IMAGEM ILUSTRATIVA

Após 33 anos sem ver o filho, uma mãe serra-talhadense está mais próxima de voltar a tê-lo nos braços. Através da matéria do FAROL, o policial federal e membro da academia serra-talhadense de letras, Jorge Apolônio, obteve notícias de José Custódio da Silva Neto, de 49 anos. De acordo com a família, ele saiu de Serra Talhada aos 16 anos, foi morar na Bahia e logo após viajou para trabalhar nos cortes de cana no Mato Grosso [relembre]. José Custódio possivelmente mora na cidade de Rondonópolis.

Nesta segunda-feira (9), junto a família, o FAROL  continuará a saga para realizar mais esse encontro de família. Segundo José Apolônio, há indícios muito fortes que as pistas encontradas levem a família ao José Custódio. “Tinham algumas informações truncadas, o nome estava incompleto e a data de nascimento também estava errada, mas muito próxima. É muita coincidência, mas ele está empregado na empresa Otelhar na zona rural de Pedra Preta, tem carro e o último endereço dele consta da cidade de Rondonópolis”, detalhou.

A aposentada, Valdete Alves da Silva, de 76 anos, moradora da Caxixola, ao saber da possibilidade de reencontrar o filho se emocionou e o primeiro telefonema após tantos anos pode acontecer nesta segunda-feira (9). “O senhor Jorge Apolônio também entrou em contato com a gente e disse que ele ainda está no Mato Grosso. Eu contei a minha avó hoje de manhã e ela chorou bastante e começou a se tremer. Vamos tentar entrar em contato com a empresa que ele trabalha para consegui um telefone”, disse Viviane Silva, sobrinha de José Custódio.

 

Compartilhe isto: