Criminosos armados voltaram a aterrorizar a população de Serra Talhada nesse último final de semana. Ao FAROL, a Polícia Civil informou que homens com revólveres em motos e carros realizaram assaltos em, pelo menos, três bairros da cidade entre a última sexta-feira (6) e esse domingo (8).

O primeiro caso aconteceu no bairro Ipsep no início da manhã, por volta das 6h30, na avenida Padre João Kerhle, próximo à Academia das Cidades. De acordo com a delegacia, dois homens em um carro estacionaram repentinamente o veículo ao lado de uma mulher que estava indo ao trabalho a pé. Com uma arma em punho, anunciaram o assalto levando o celular da vítima.

No sábado, 7, outra mulher foi abordada por dois homens numa moto por volta das 19h25 na rua Luiz Alves de Melo Lima, na AABB, quando ia caminhando para casa. Na ação, os criminosos levaram um celular, a bolsa da vítima contendo documentos pessoais e R$ 10.

Poucos minutos depois, a poucos metros dali, na rua Arcelina Pereira, no Ipsep, criminosos em uma moto Honda CG levaram o celular de outra mulher à noite, por volta das 19h40. A polícia relatou que uma vítima caminhava próximo a um supermercado na localidade quando foi abordada por uma dupla que usava capacetes escuros.

Fechando o balanço, o último registro do final de semana ocorreu no bairro da Cohab, quando a delegacia registrou o assalto a mão armada de um celular na Rua 17 por volta das 20h. A vítima, também mulher, contou que os criminosos estavam pilotando uma moto Honda vermelha quando lhe abordaram de repente.

Na ação, o garupa desceu anunciando o assalto e levou o objeto. No momento do crime, a vítima estava falando com o seu esposo que acabou ouvindo o que os criminosos falavam durante a fuga. Eles levaram o aparelho sem desligar a chamada.

Segundo o relato do marido da vítima na delegacia, os bandidos fugiram no sentido Centro da cidade e em determinado momento estacionaram num bar para tomar cachaça. “E aí, mano, bota uma dose, maluco…”, teria dito um dos assaltantes, segundo relatou o familiar da vítima à Polícia Civil.

Compartilhe isto: