Publicado às 04h29 desta sexta-feira (24)

O presidente da Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST), Nailson Gomes (PTC), está ficando cada vez mais isolado no debate pelo fim do recesso de 60 dias na Casa Joaquim de Souza Melo. Após fazer declarações ao Programa do Farol, na rádio Vila Bela FM, que era contra o recesso de apenas 30 dias (relembre), outros vereadores da base governista se rebelaram e garantem votar pela aprovação da proposta, caso entre em tramitação.

O primeiro a se contrapor ao ser questionado sobre o assunto foi Manoel Enfermeiro, vice-presidente da Câmara. “Sou a favor do projeto pelo fim do recesso de sessenta dias, porque é um sentimento da população que está pedindo isso. Se tramitar, eu voto a favor”, disse o vereador petista.

Nesta quinta-feira (23), o também petista Sinézio Rodrigues, não recuou ao ser questionado sobre o assunto. “Fui à favor da primeira vez que tramitou e deixei claro isso. Não votei porque o projeto não entrou em votação”, esclareceu. O vereador Rosimério de Cuca também deu sua opinião favorável pelo fim do recesso de 60 dias.

SILÊNCIO DA OPOSIÇÃO

Enquanto o assunto ganha a simpatia da base governista, o silêncio reina no bloco da oposição. Há cerca de três meses, o vereador Antonio de Antenor, do PR, revelou que iria ingressar com um projeto de lei reduzindo o recesso para 30 dias. Mas até agora nada foi apresentado em plenário.

Compartilhe isto: