Por Giovanni Sá, editor do Farol de Notícias

Publicado às 05h28 desta sexta-feira (26)

O ex-Presidente Luiz Inácio da Silva foi condenado nessa quarta-feira (24) por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4). Nenhuma novidade no episódio uma vez que a sentença foi unânime, baseada em provas e detalhes revelados durante todo o processo.

O que vai acontecer daqui pra frente é previsível. A prisão de Lula de imediato foi descartada pelo próprio tribunal- até esgotar todos os recursos- e a questão da inelegibilidade será decidida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no momento certo.

O que me surpreendeu, pós votação, foi a postura arrogante e sem sentido do pré-candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmando que a condenação do ex-presidente foi ‘um tiro de ponto 50 na corrupção’.

Ora bolas, será que este arremedo de político não tem outro discurso que não tenha viés com a violência entre os seres humanos?

Será que tudo neste Brasil, numa possível gestão de Bolsonoro, será resolvido na base da bala?

Mas os seguidores do ‘salvador da pátria’, que irão partir pra cima deste articulista sem dó e nem piedade, podem fazer o contraponto que a expressão foi apenas uma figura de linguagem.

Pior ainda. Como justificar tudo isso num país onde a matança de seres humanos acontece cotidianamente? Governar o Brasil não é fazer castelos de areia e não basta só discurso. Esse filme já vimos e deu no que deu com o processo de corrupção instalado, principalmente, pelo PT. Bolsonaro ainda não disse para que veio como pré-candidato a presidência da República.

 

Compartilhe isto: