Fotos cedidas pelo Cônego Torres

Publicado as 04h42 desta sexta-feira (8)

O Colégio Municipal Cônego Torres reativou nesta quarta-feira (6) a Academia de Artes e Letras – Nunca deixou de ser imortal. Em entrevista ao Farol de Notícias, a professora Adriana Pessoa, uma das fundadoras do projeto e responsável pela reativação da entidade, enfatizou que 20 estudantes foram eleitos imortais.

A Academia Cônego Torres de Artes e Letras foi criada em 2011 pela docente Adriana Pessoa e a coordenadora Dalma Régia, no primeiro ano da escola integral, mas ficou adormecida por cinco anos. O novo projeto também conta com a coordenação da professora e musicista, Manuela Silva.

Na cerimônia de posse dos novos membros, os alunos apresentaram a biografia do seus patronos, homenageando serra-talhadenses ilustres que marcaram a história da cidade na Literatura, Música, Arte e Cultura.

“Foram homenageados o empresário e ex-prefeito Luiz Lorena, o cantor Rui Grudi, o cantor Assisão, o historiador Dierson Ribeiro, a professora Anita Cordeiro, o jornalista Giovanni Sá, Bolão da filarmônica, Antonio Adão pifeiro e percussionista, entre outras personalidades,” disse Adriana Pessoa.

Ainda segundo ela, este projeto aproximará as crianças e pré-adolescentes da escola aos artistas de Serra Talhada. “o nosso objetivo é proporcionar aos nossos alunos o sentimento de valorização aos artistas de nossa terra a fim de imortalizá-los, bem como vê-los como espelhos e base para futuras produções artístico-literárias,” finalizou.

Compartilhe isto: