Imagem ilustrativa

Publicado às 14h desta sexta (2) / Atualizado às 16h

Um fato inusitado acabou chamando a atenção de funcionários do Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães (Hospam) em Serra Talhada, nesta quinta-feira (1º).

Em primeira mão, o Farol de Notícias apurou que servidores do centro médico acionaram o Conselho Tutelar e a Polícia Militar após um casal tentar registrar no hospital uma recém-nascida.

 

Em conversa com o Farol, o Conselho detalhou que os suspeitos – uma técnica de enfermagem de 68 anos e o seu esposo, que não teve a idade revelada – teriam tentado registrar o bebê, supostamente, com o consentimento da mãe da criança.

“Ao tentarem sair da maternidade o próprio Hospam nos acionou. A suspeita é que a mãe queria dá o bebê para eles. Mas neste caso, não é tão simples assim dá uma criança como se fosse um objeto”, disse o conselheiro tutelar, Antônio Alves, reforçando:

“Cabe a intervenção do Estado, para que o Estado acolha e dê proteção a menor enquanto é resolvido o trâmite judicial”.

HOSPITAL ESCLARECE

A direção do Hospam, em contato com o Farol de Notícias, esclareceu a reportagem que a criança não nasceu lá. Na verdade, o hospital foi procurado pelo casal e pela mãe da criança.

“Essa criança não nasceu aqui. Essa técnica em enfermagem procurou o nosso serviço para registrar a criança. Ela chegou no hospital com o marido dela e a mãe da criança querendo registrar a criança. Foi quando a equipe do hospital acionou o Conselho Tutelar”, explicou o diretor do Hospam, João Antônio.

VIA JUDICIAL

O fato foi encaminhado para investigação junto à Delegacia de Polícia Civil. O casal suspeito passou por audiência de custódia e foi liberado.

Segundo a Polícia Militar, a mãe da bebê é uma doméstica de 30 anos natural de Mauá, São Paulo. A investigação deve confirmar ou descartar se houve algum tipo de oferta de pagamento pela criança.

O caso agora está sob a jurisdição da Vara da Infância. Enquanto isso, a recém-nascida segue sob os cuidados de uma instituição de acolhimento para crianças e adolescentes de Serra Talhada.

Veja também

Compartilhe isto: