Publicado às 18h30 desta terça-feira (3)

Os vereadores de Serra Talhada estão de recesso desde o dia 1º de julho e só retomam às sessões ordinárias em 6 de agosto. O mais árduo defensor do período de ‘relax’ é o presidente da Câmara, Nailson Gomes (PTC), que não quer o fim do recesso duplo: em janeiro, os parlamentares gozam de mais de trinta dias de férias.

Durante entrevista ao programa Frequência Democrática, na rádio Vila Bela FM, o presidente defendeu o sistema alegando economia na conta de energia elétrica e a necessidade de um ‘período para organizar a casa’.

“Fiz uma pesquisa, e desde o dia 1º de julho 87% das câmaras de vereadores em Pernambuco estão fechadas. E 93% no Brasil também. Não é uma prerrogativa de Serra Talhada. Mas o vereador não fica de pernas pro ar. A gente vive num regime democrático de direito e continuo dizendo que é necessário. Agora, se a legislação mudar, de cima pra baixo, então a gente tem que acatar o recesso. Vou continuar com a minha tese e talvez seja voto vencido”, disparou Nailson Gomes, dizendo que no próximo ano, caso o futuro presidente coloque em pauta o fim do recesso, ele votará contra.

Compartilhe isto: