Por Nelson Pereira, ex-prefeito de Mirandiba, ex-deputado estadual e ex-secretário de Esportes de Pernambuco

Publicado às 05h51 deste sábado (25)

A representação política carece de profundo aperfeiçoamento para responder as insatisfações, e demandas de nossa sociedade, poucos se atrevem quando estão com mandato a ter essas iniciativas, porque são logo desestimulados pela grande maioria a estancar tais pretensões sendo motivos de chacota por parte de seus pares.

São taxados de moralistas ou que querem mudar o que nunca foi objeto de prioridade em legislaturas parlamentares, por conta disso cresce e se agiganta a falta de transparência e a permanência de vícios seculares na administração pública, vícios que causam grandes e profundos danos a nação brasileira, pela falta, ausência ou descaso dos políticos com o que deveria ser prioridade.

Passamos por isso e fomos punidos com a tentativa de isolamento com episódios desgastante e lamentável por parte de quem prefere a zona de conforto a crítica de nivelamento por baixo e de que tudo é igual, por isso se paga um elevado preço pela ousadia de querer aperfeiçoar o sistema, mas não se pode declinar da luta.

Novo Cenário

Estamos num novo cenário onde o povo esta ficando cada vez mais desejoso de fazer sua pretensão, por isso pretendemos exteriorizar o que já fazemos a muitos anos, desde quando iniciamos nossa vida pública, sem experiência, mas com muita vontade de acertar.

Temos a compreensão que o representante político é um servidor público pago pela população e que precisa oferecer esta representação como um verdadeiro canalizador das demandas sociais, respeitando e buscando satisfazer com todo seu esforço o máximo de contribuição para seu efetivo reconhecimento de dever cumprido

A população tem que tratar o político como um empregado que você lhes da salário para executar seu trabalho com o máximo de perfeição, não para tirar proveito próprio com mordomias, tipo altos salários e diversos penduricalhos que fazem duplicar, multiplicar por muitas vezes esses vencimentos, com alegações infundadas de que eleições é muito cara e precisa de muito dinheiro para comprar ou arregimentar outras lideranças para fazer campanha.

Sempre fizemos campanhas com suporte e ajuda para alcançarmos nossos mandatos com apoio de nosso partido PCdoB, e de nossos apoiadores, na sua grande maioria, trabalhadores, estudantes, sem terra, sem teto, profissionais liberais e categorias de representantes sociais, sindicatos, e associações.

Motivados por esta nova caminhada, vivemos uma renovada fase da vida política brasileira, onde a população comprova que não vale a pena vender ou trocar seu voto, porque, depois vai ter sérias consequências, primeiro esses que utilizam dessa prerrogativa são aqueles que não querem mudar, são aqueles que recebem dinheiro ilícitos proveniente de negociatas com empresários corruptos, para manter esse sistema atual no congresso e no senado, sendo ladrão governando para os ladrões e uns protegendo os outros.

Por isso precisamos que a escolha seja objeto de muita avaliação por parte do povo pernambucano, necessário se faz ter iniciativas para combater esses vícios junto com as organizações que buscam um estado justo e democrático.

Compartilhe isto: