Do JC Online

Preso preventivamente por estupros e outros crimes sexuais contra mulheres quando ainda se identificava como homem, Stephen Wood, de 52 anos, foi encaminhado para a ala feminina do presídio pelo direito de se autodefinir como transgênero.

Como mulher, Stephen se apresentava como Karen White. Novas denúncias apareceram: Karen é acusada de ter aproveitado a proximidade das detentas para assediá-las sexualmente.

Roupas femininas e maquiagem faziam parte do dia a dia de Karen, ainda que a mudança de sexo ainda não tivesse acontecido. No Reino Unido, onde aconteceu o caso, as autoridades prisionais adotam diretrizes defendem que o local de reclusão deve corresponder ao gênero que os detentos expressam.
Outros abusos de Stephen Wood

Um ano e meio de prisão já havia sido cumprido na ala masculina por conduta obscena contra um menor. Transferida para a ala feminina, admitiu então os novos abusos sexuais contra duas das quatro detentas que a acusaram de abusos entre setembro e novembro.

Além de assédio e abuso sexual, Karen teria exibido as genitais e feito comentários impróprios sobre sexo oral, segundo o G1. Tal violência reascende o debate sobre a autodeclaração de gênero como forma de encaminhamento para celas femininas ou masculinas.

Compartilhe isto: