Foto: Farol de Notícias / Manu Silva

Publicado às 04h29 desta quarta-feira (8)

Uma família serra-talhadense procurou a redação do FAROL DE NOTÍCIAS para relatar a saga que está passando para conseguir a guarda da filha mais nova de Missileide Alves dos Santos, que faleceu vítima de câncer. Segundo sua irmã Missilene Alves dos Santos, 38 anos, vendedora autônoma, moradora da Cohab, a menina está sob a guarda provisória de uma vizinha da família, que era muito amiga da mãe.

“A minha irmã teve um acidente de carro há quatro anos atrás e uma vizinha ajudava ela, era muito amiga. Ela estava com as duas meninas pequenas ainda e a criança foi ficando com a vizinha. Mas minha irmã nunca deu a criança, nunca assinou nenhum papel e agora ela se aproveitou desse momento, minha irmã teve um câncer e pediu a menina de volta. Não estava mais concordando e o pai também nunca concordou. Minha irmã morreu e ela quer a guarda da criança, entrou na justiça e nós não tivemos nem o direito de chorar o luto direito”, explicou.

Missilene também afirmou que a criança, que hoje está com cinco anos, começou a ter os cuidados da amiga da mãe com 1 ano e seis meses. A família teme que se a guarda for para Lídia Nogueira (a vizinha) ela perca o contato com a avó, as tias, os três irmãos e o próprio pai.

“Ela entrou com advogado para adotar a criança que não está para adoção, a criança tem pai, é registrada, era casado com a minha irmã e ele quer a filha. Está tudo acontecendo muito rápido, a intimação chegou em um dia e no outro minha mãe teve que ir para o Fórum. Queremos a ajuda das autoridades competentes e estamos também com um abaixo-assinado. Toda a comunidade da Cohab, vizinhos, familiares já assinaram. Já termos cerca de 800 assinaturas e vamos brigar pela guarda dela, porque isso é uma injustiça”, afirmou a tia.

 

 

Compartilhe isto: