Do Diario de PE

Viver de perto o fenômeno chamado Galo da Madrugada pode ser a melhor experiência carnavalesca de uma vida. Então, uma dica importante é chegar cedo, de preferência por volta das 7h, no Forte das Cinco Pontas, no Centro do Recife. Em frente ao monumento histórico, desfilam as melhores fantasias. O movimento tem críticas políticas, sociais, inúmeros personagens e muito humor. A concentração segue por cerca de duas horas, quando a diretoria do maior clube de máscaras do mundo promove a explosão de fogos que abre oficialmente o desfile.

O cortejo de seis quilômetros toma as ruas de pelo menos seis bairros da capital: São José, Santo Antônio, Coelhos, Cabanga, Boa Vista e Recife Antigo. Neste ano serão seis carros alegóricos, passistas, bonecos gigantes de Enéas Freire, Galo da Madrugada, Homem da Meia-Noite e Francisco José, e pelo menos 38 artistas agitando a multidão, sobre 30 trios elétricos. A cantora mato-grossense Vanessa da Mata é a principal atração dos trios e toca pela primeira vez no Galo, por coincidência, no dia do aniversário dela.

A festa também traz destaques da cultura pernambucana como Maestro Spok, Maestro Forró e Almir Rouche, e convidados cativos como Fafá de Belém. Neste ano, o desfile traz o tema Galo 40 Anos, promovendo o folclore e a cultura de Pernambuco. O bloco, que comemora quatro décadas de funcação, se chama Clube de Máscaras O Galo da Madrugada porque, quando surgiu, tinha 75 foliões fantasiados de almas e usando máscaras.

O percurso é o mesmo desde 2011, quando a Rua da Concórdia saiu do roteiro. O desfile terá início às 9h na Travessa do Forte e terminará na Rua do Sol, às 18h30, passando, ao todo, por 14 ruas, praças e avenidas. Toda a imensidão de fantasias (80 destaques) e carros alegóricos vistos no Galo é produzida ao longo do ano pelo cenógrafo Ary Nóbrega e pelos carnavalescos Francisco Câmara e Anderson Gomes. Os elementos usados neste ano remetem à história do Galo, que nasceu em 23 de janeiro de 1978 e fará seu 41º desfile.

O primeiro carro do cortejo será Os Clarins e as Trombetas, com um total de 12 músicos que anunciarão a chegada do Galo. O carro Abre-Alas/Galo da Madrugada virá em seguida, com 12 fantasias, dando destaque para dez passistas e dois palhaços. O carro Carnavais do Passado será marcado pelas memórias das décadas de 1970 e 1980, com músicas, fotografias e vídeos. Nesta época, o cortejo do Galo ainda não tinha carros alegóricos e os foliões, de maneira espontânea, caracterizavam-se de pierrôs, colombinas, arlequins e melindrosas.

Compartilhe isto: