O Movimento Acorda Serra vai ocupar o plenário da Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST), na próxima segunda-feira (14), para protestar contra um projeto de lei que está sendo arquitetado pelo presidente da Câmara, Nailson Gomes, do PTC.

A medida concede reajuste nas gratificações dele próprio, e dos vereadores Manoel Enfermeiro, Pinheiro do São Miguel e Ronaldo de Dja.

O FAROL apurou que Nailson Gomes vem conversando nos bastidores em busca de apoios à medida. A reportagem conversou com três parlamentares que confirmaram as intenções de Nailson, mas adiantaram serem contra o projeto que já foi classificado como ‘farra de regalias’.

“O projeto pode até ser legal, mas é indecente e imoral. Será uma vergonha caso isso venha a tramitar na Câmara de Serra Talhada. Se for verdade, é um absurdo sem tamanho”, disse o comissário de Polícia, Cornélio Pedro, um dos integrantes do Acorda Serra.

Na manhã desta sexta-feira (11) um vereador governista ligou para a redação do FAROL afirmando que o projeto saiu da pauta da sessão da próxima segunda-feira. “Foi retirado de pauta por conta da pressão. Mas o projeto está pronto e já foi subscrito por alguns vereadores”, reforçou o parlamentar.

Compartilhe isto: