O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Serra Talhada até agora mais parece uma peça de museu a céu aberto. A construção do equipamento foi iniciada em junho de 2012 e pelo cronograma, deveria ter sido inaugurada em dezembro do ano passado.

Com dez meses de atraso, o Samu pode ser inaugurado em dezembro. Mas já exisitram outras promessas. Inclusive, da atual administração. No dia 21 de agosto, o prefeito Luciano Duque anunciou que tudo estaria pronto em setembro. Neste mesmo dia, técnicos do Samu/Recife vieram até Serra Talhada para fiscalizar a obra e o prefeito ficou empolgado.

“É mais uma vitória da população de Serra Talhada e de toda região”, declarou Duque, confirmando a inauguração para setembro.

O atual secretário de saúde, Luiz Aureliano Carvalho, deu um “chute” quanto ao ato inaugural dilatando o prazo para dezembro. Ele também passou no Processo de Seleção Simplificado (PSS) para médico do Samu.

Mas o cenário não é muito motivador. Atualmente, apenas três operários trabalham na obra colocando a cerâmica no equipamento. Antes, eram seis. No governo, ninguém responde ao certo  o que está ocorrendo com uma obra essencial para região. O investimento é de mais de R$ 700 mil numa operação tripartite.

Por enquanto estão sobrando incertezas para os que fizeram o teste de seleção e aguardam o chamado. Todas as semanas o FAROL recebe mensagens de candidatos pedindo informações sobre a obra.

Quase ninguém fala sobre o assunto, que parece ter virado tabu dentro do governo Luciano Duque. Quando inaugurado, o Samu vai beneficiar cerca de 35 cidades da região com 29 ambulâncias, sendo cinco delas equipadas com Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

A reportagem do FAROL entrou em contato, mas não conseguiu localizar o secretário de Saúde para comentar sobre o atraso da obra. 

 

Compartilhe isto: