Do Jornal do Brasil

Oito países do Conselho de Segurança das Nações Unidas pediram uma reunião de emergência sobre a decisão de Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. De acordo com fontes da Ansa, a solicitação é apoiada por Bolívia, Egito, França, Itália, Reino Unido, Senegal, Suécia e Uruguai. O encontro ocorreria nesta sexta-feira (8).

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump fez na tarde desta quarta-feira (6) um anúncio histórico reconhecendo Jerusalém como capital de Israel.  Além disso, determinou a transferência da embaixada norte-americana no país de Tel Aviv, onde estão todas as outras representações diplomáticas estrangeiras, para a milenar cidade que está no centro das três maiores religiões monoteístas do mundo.

Trump destacou que sua medida, que provocou reações furiosas nos palestinos e nos mundos árabes e críticas da União Europeia, tem como objetivo promover a “paz”.

“Isso não é nada mais nem menos do que o reconhecimento da realidade e a coisa certa a ser feita. É algo que tem de ser feito”, declarou o presidente dos Estados Unidos. “Quando cheguei à Presidência, prometi olhar o mundo com olhos abertos e pensamentos novos. Antigos desafios precisam de uma nova abordagem. Meu anúncio marca o início de uma nova abordagem no conflito entre Israel e palestinos”, acrescentou Trump.

Trump ainda afirmou que a embaixada em Jerusalém, quando estiver pronta, será “um tributo magnífico à paz” e que seu governo está comprometido com um “grande acordo entre israelenses e palestinos” e com a “solução dos dois Estados”, desde que ela satisfaça ambos os lados. “Jerusalém não é apenas o coração de três grandes religiões, mas também o coração de uma das mais bem sucedidas democracias do mundo”, reforçou.

Compartilhe isto: