Da Rádio Jornal, com informações de Anchieta Santos

Publicado às 04h43 desta terça-feira (5)

Entre as regras anunciadas pelo Procon-PE, durante a crise no abastecimento, está a orientação para a comercialização de combustível em recipientes, algo permitido desde que também seja apresentado documento do veículo no nome da pessoa que se encontra na fila, bem como o recipiente cumprir as regras do Imetro e da Abnt visando a segurança da população pernambucana.

Infelizmente, os postos de combustíveis do Sertão do Pajeú não observaram a orientação: até garrafa pet foi utilizada no último fim de semana, na venda de combustíveis.

Irregular

Muita gente comprou gasolina para armazenar, depois de boatos nas redes sociais, buscando se prevenir para uma nova paralisação.

Outras fizeram planos para especular o combustível em caso de nova greve. Em Afogados da Ingazeira, o álcool do fundo de quintal foi vendido ao preço de R$ 10 e a gasolina a R$ 15 durante a greve.

Compartilhe isto: