O ponto alto do protesto ocorrido nesta sexta-feira (21) se deu em frente a Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST), no centro da cidade, onde os manifestantes desabafaram com relação aos problemas de Serra Talhada. Cada um dos que fizeram uso da palavra fizeram questão de cobrar ações nas áreas de infraestrutura, educação, saúde e cultura. Uma das críticas mais fortes foram disparadas pelo comerciante Rêmulo Alencar,50 anos, que fez uma retrospectiva do cenário político da Capital do Xaxado.

“Moramos numa cidade que há 30 anos está sendo maltratada e vilipendiada. Temos que acabar com isso. Temos que resgatar Serra Talhada das mãos dos canalhas que há muito tempo roubam ela. Eles (políticos) se comportam como se a prefeitura fosse a casa de noca deles. E depois armam seus esquemas. Chega! Este movimento não pode acabar”, disparou Alencar, recebendo aplausos. Em seguida um coro foi entoado: “Cadê o prefeito, cadê o prefeito”.

O protesto também teve espaço para os pequenos. Luana, de apenas 13 anos, também deu o seu recado. “Minha cidade é toda esburacada. Cadê o prefeito que não tem. Luciano está há seis meses na prefeitura e não fez nada”. Também houveram críticas a qualidade da educação e nem mesmo o mercado público escapou da ira dos manifestantes.

 

Compartilhe isto: