Publicado às 17h37 desta terça-feira (7)

Ainda repercute o debate em torno das declarações do vereador Antonio de Antenor, do PR, na Câmara Municipal.

O presidente da STTrans, Célio Antunes, até agora observa tudo em silêncio, mas o radialista Anderson Tennes, não se calou e se defende das acusações de que estaria a serviço do governo Luciano Duque. Tennes também questiona o teor da denúncia do vereador. Leia a nota na íntegra!

Nota do Radialista Anderson Tennes

Caros editores deste portal e amigos leitores, citado mesmo que indiretamente ontem na matéria com o vereador Antonio de Antenor (PR), e acreditando que não precisava nem ser citado diretamente com citação nominal, para que todos soubessem que o recado do líder da oposição Antonio de Antenor, quando falou em um radialista, que estava se referindo a minha pessoa, venho a este conceituado Farol de Notícias me defender, reiterando meu pedido de provas ao vereador Antonio de Antenor, que ainda não apresentou uma sequer.

Ontem o parlamentar neste espaço disse que estava com todas as provas das denúncias apresentadas na última semana sobre agentes de trânsito e sobre o fato de que eu estaria a serviço da prefeitura. Para minha surpresa, vi ontem durante a sessão, a qual estava presente, o parlamentar eufórico e bem descontrolado dizer que estava com todas as provas, uma grande mentira.

Na verdade o parlamentar apresentou documentos que segundo ele seria de veículos da STTrans que estariam em desacordo com as leis de trânsito, algo que tem que ser investigado, porque o líder do governo, Manoel Enfermeiro (PT), também apresentou documentos dizendo que o parlamentar da oposição estava mentindo, que era um documento contra o outro. Pois bem, que se investigue tudo e que doa em quem tiver que doer. Agora o vereador tentou confundir a cabeça da população sem responder a nenhum dos desafios que eu fiz a ele, o que mostra o seu despreparo como parlamentar.

Antônio não só não conseguiu apresentar nenhuma prova solicitada a ele sobre as denuncias da semana passada, como ainda recuou da apresentação de uma moção de repúdio que disse que iria solicitar na casa. Tudo para fugir de um processo de difamação e calúnia, que certamente iria responder por não conseguir provar o abuso de autoridade e as multas que segundo o vereador, seriam aplicadas de forma irregular pelos agentes de trânsito.

Reconheço que Antonio é um vereador legítimo pela força do povo que o elegeu, mas acredito faltar preparo nele como homem publico para honrar o voto dos homens e mulheres de bem que escolheram votar nele. Ele não sabe o que é legislar e precisa ter mais responsabilidade com o que fala, principalmente se não tiver provas daquilo que diz.

Para encerrar, reitero o desafio ao parlamentar, perguntando: Onde estão as provas de abuso de poder e de aplicação indevida de multas pelos agentes de trânsito vereador? Onde estão as provas de que estou a serviço da prefeitura?

Perguntar não ofende!

Compartilhe isto: