O chanceler mexicano, Luis Videgaray, garantiu, neste sábado (11/11), que a relação com os Estados Unidos é “próxima”, um ano depois da eleição de Donald Trump, e disse acreditar na manutenção da troca comercial com o país vizinho, mesmo se fracassarem as negociações do Nafta.
“Temos diferenças claras com o governo do presidente Trump (…) mas, ao longo desses meses, conseguimos construir uma boa relação de trabalho, inclusive uma relação próxima de trabalho”, disse Videgaray em entrevista à AFP em Danang, onde acontece a cúpula da Apec.
As tensas relações entre México e Estados Unidos desde a chegada de Trump – em particular por sua intenção de construir um muro na imensa fronteira compartilhada – também têm consequências para a área econômica.
A pedido de Trump, que considera o Nafta injusto, México, Estados Unidos e Canadá estão renegociando o Acordo de Livre-Comércio da América do Norte, em vigor desde 1994 e que, até agora, foi vital para a economia mexicana.
“Para o México, é melhor que o Nafta continue, sempre e desde que seja renegociado em termos favoráveis para o México”, frisou o ministro das Relações Exteriores, à espera da próxima e complexa rodada de negociações que começa na semana que vem em seu país.
“É melhor o futuro com o Nafta? Sim. O México pode seguir adiante sem o Nafta? É claro que sim”, completou.
Compartilhe isto: