O deputado federal licenciado Sebastião Oliveira (PR) não silenciou diante as provocações do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), que após declarar que ‘não cometeria a insanidade’ de promover o carnaval na capital do xaxado, devido as dificuldades de caixa, também ‘alfinetou’ o evento Bloco do Azulão, idealizado por ‘Sebá’.

Durante entrevista a rádio Cultura FM, nessa terça-feira (6), o prefeito petista questionou quem estaria bancando a festa e foi mais além.

“Eu quando vou fazer festas eu faço para o povo. Eu não faço para o meu grupo político, não!”, disparou Duque, aproveitando para cobrar transparência quanto aos recursos do evento (Leia mais aqui).

Nesta quinta-feira (8), Sebastião Oliveira rebateu às críticas de Luciano Duque, revelando gasto feitos na Festa de Setembro do ano passado.

“Insanidade é você no Natal fazer uma apologia ao cangaço e a segunda insanidade é você dizer que não pode fazer Carnaval, mas pode, por exemplo, pagar em setembro R$ 387 mil em um único cantor, que foi Marília Mendonça. Eu lhe garanto que a festa todinha hoje não custa 20% do que ele pagou a uma única atração, toda a festa. Estou falando de todo o circuito da festa, 20% do que ele pagou a uma única atração na Festa de Setembro que foi R$ 387 mil”, disparou Oliveira.

RECURSOS

Ainda durante a entrevista, Sebastião Oliveira garantiu que os recursos do evento não são públicos, como insinuou o prefeito, e como vem afirmando alguns petistas nas redes sociais.

“Não há um mil réis de dinheiro público nessa história. Tem dinheiro meu, do deputado Rogério Leão, da minha família, dinheiro de Pinheirinho que está bancando as estruturas e há uma parceria muito grande das empresas de entretenimento que entendem que é uma boa oportunidade para que as bandas se promovam e possam entrar em festas pagas no futuro, em parceria com Pinheirinho que faz grandes festas aí em Serra Talhada”, finalizou.

 

 

Compartilhe isto: