A atuação de Joaquim Barbosa como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), sobretudo no julgamento da Ação Penal 470, o conhecido escândalo do mensalão, transformou-o na figura com maior apelo popular daquela Corte. Suas posições contundentes e a sua ausência de pudor em condenar pessoas ligadas a quem o indicou para o STF, o ex-presidente Lula, colocam Barbosa em um patamar que ultrapassa o conceito de paladino da ética, normalmente mal empregado no mundo político. Tanto que já há quem defenda o nome do ministro para a próxima corrida presidencial, em 2014.

Surfando nesse pensamento, a empresa Trato Comunicação e Editora Ltda criou um site (http://joaquimbarbosapresidente.com.br/) com  informações sobre o ministro e, claro, com a “convocação” para o engajamento da campanha pelo ingresso de Joaquim Barbosa na seara política. Na página, consta a biografia, uma compilação de charges sobre o ministro e um mural com apelos para a sua candidatura presidencial.

Porém, essa ideia não se restringe ao campo virtual. Alguns partidos já sinalizam que podem convidar Joaquim Barbosa, que recentemente foi eleito presidente do STF, para encarar a disputa sucessória do Palácio do Planalto. Além das siglas ditas pequenas, o PDT também demonstraria esse interesse. Será que essa possibilidade vai se confirmar? A conferir.

Blog da Folha PE

Compartilhe isto: