Do JC Online

O empresário Wesley Batista, sócio da JBS, foi hostilizado neste domingo (11) enquanto almoçava em um restaurante de São Paulo e precisou sair do local escoltado pela polícia. O protesto contra ele foi registrado em vídeos que estão circulando pelas redes sociais.

Nas imagens, é possível ouvir gritos de “ladrão”, “vagabundo”, “palhaço” e “sem vergonha”. Também houve um coro de “fora Joesley”, o irmão de Wesley que deixou a carceragem da Polícia Federal em São Paulo na sexta-feira (9).

Wesley deixou prisão em fevereiro

Wesley deixou a prisão em 21 de fevereiro. Em audiência, naquele dia, o empresário disse ao juiz Diego Paes Moreira, da 6.ª Vara Federal, de São Paulo, que acataria as medidas cautelares com ‘total rigor e disciplina’.
Irmãos Batista estão proibidos de se falar

Livres da cadeia, os irmãos Joesley e Wesley Batista terão de se adaptar a uma rotina diferente daquela que levavam na carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em São Paulo.

Por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), os empresários estão proibidos de se falar – a medida é adotada corriqueiramente para alvos de um mesmo processo, caso dos irmãos, acusados de insider trading – uso de informação privilegiada de suas próprias delações premiadas na Procuradoria-Geral da República para lucrar no mercado financeiro, em abril de 2017.

Compartilhe isto: