O projeto de construção do anel viário, que segundo o prefeito Luciano Duque (PT), vai melhorar a mobilidade urbana em Serra Talhada, encontra-se em análise esperando apenas um parecer técnico do Ministério das Cidades.

Segundo o secretário de Obras, Cristiano Menezes, ainda no primeiro semestre o governo petista enviou uma carta proposta ao governo, que é considerado um pré -projeto, mas que ainda não saiu o resultado da análise.

“Investimos cerca de R$ 120 mil no projeto básico. O próximo passo é vê a aprovação publicada no Diário Oficial da União e em seguida, prepararmos o projeto de execução”, disse Menezes, afirmando que até a aprovação ainda existe um caminho longo a ser percorrido.

Apesar de estar cuidando de todas as etapas, o secretário não soube informar sobre a licitação necessária para o início dos trabalhos iniciados em janeiro, quando o prefeito Luciano Duque rasgou cerca de 23 quilômetros de estrada para começar a topografia do anel.

“Não. Esta parte de licitação não ficou comigo. É um outro setor”, disse Cristiano Menezes. De acordo com o projeto da prefeitura, o anel viário está orçado em R$ 30 milhões e deve beneficiar cerca de 12 bairros de Serra Talhada.

Entretanto, dez meses após o traçado da rota, o mato tomou de conta do local e o cenário, atualmente, é de abandono.

Veja também:   FIG, em Garanhuns, anuncia programação