O FAROL recebeu uma carta de opinião assinada por alguns moradores do bairro AABB, que pedem para terem sua identidade preservada, questionando ações implementadas pela STTrans em Serra Talhada. Vale conferir!

Publicado às 22h deste sábado (24)

“A Secretaria de Transporte de Serra Talhada está cada vez prejudicando mais a população, além da implantação de uma indústria da multa na cidade, onde arrecadaram R$ 247.182,79 entre 01/01/21 e 28/07/21 (estava previsto R$ 523.000, segundo dados do Portal Transparência da Prefeitura). Esqueceram de avisar aos guardas que sua função principal é educativa e de organizar o trânsito e não somente aplicar multas para encher os cofres públicos de dinheiro dos trabalhadores.

Há várias situações em que os guardas ficam escondidos esperando para multar as pessoas que cometem conversões ilegais (algo que deve ser multado). Acredito que o certo seria eles ficarem em lugares visíveis, para evitar o crime e não só puni-lo. Deveriam abordar mais os motoristas e dar mais advertências.

Se alguém achar que advertências seriam ineficientes, por que não fazer algo parecido com o que fazem na zona azul, onde o infrator seria notificado e poderia ou ir a STTRANS em X dias assistir um vídeo (longo) ensinando algumas regras de trânsito ou se não tivesse tempo/paciência pagar a multa (acredito que o amparo legal seria o mesmo que libera a zona azul dar aquelas advertências com valor inferior aos das multas previstas no CTB).

Aproveito para divagar se algumas das mudanças desastrosas no trânsito da cidade foram feitas com fins de arrecadatórios, pois algumas dessas mudanças são inexplicáveis, como por exemplo:
Por que a rua de Raimundo é mão única?

Veja também:   Labaredas revela detalhes de show em Serra Talhada

Por que a rua da padaria Vila Bela na AABB é mão única (não poderiam simplesmente colocar 2 trechos com proibição de estacionamento em um dos lados da via, em frente a padaria e em frente a academia Bel Estética)? Já pensaram o caminho de quem sai da padaria Vila Bela da AABB para ir ao INSS (tem que dar uma volta gigante desnecessária somente por causa dessas contramãos)?

Por que em frente a Compesa não tem uma outra lâmpada no semáforo liberando a dobra a direita (quando o sentido Mercantil Santana -> Centro está fechado)? Nesse mesmo sentido, na rua 15 há vários semáforos que seriam beneficiados com uma nova lâmpada liberando o tráfego nos momentos que não há sentido ficar esperando (por exemplo, o semáforo da rua 15 com a rua da igreja matriz, quem vai subindo pela rua da igreja e quer dobrar a direita não tem porque esperar o semáforo de quem vem sentido farmácia Santa Clara – Centro)

Por que aquele trecho lateral da FAFOPST é mão única? Não poderiam colocar proibição de estacionamento em um dos lados e deixar mão dupla? Por que não implantam a “onda verde” nos semáforos? Sei que a prefeita é do PT, mas não vejo lógica em implantar essa atual “onda vermelha” nos semáforos (onde, por exemplo, na rua 15 e na Afonso de Magalhães a pessoa pega vários sinais vermelhos seguidos, não estou falando dos com 3 temporizações).

Acho complicado em menos de 5 minutos conseguir apontar tantos erros e pessoas trabalhando (e recebendo) o ano inteiro nesse setor não conseguir pensar nessas ideias simples. Ou será que esses problemas foram realmente planejados para fins arrecadatórios?”

Veja também:   Colisão entre moto e carro paralisa trânsito no Centro de Serra Talhada por 2 horas