Foto: Max Rodrigues/Farol de Notícias

Publicado às 9h52 desta sábado (28)

O casal Jaime Gonçalves e Maria da Penha Carvalho, serra-talhadenses da ‘gema’, foram ouvidos nessa sexta-feira (27) dentro da série Memórias da Festa de Setembro’. O professor aposentado tem bem guardado boas lembranças de quando atuou na Fillarmônica Vilabellense, mas a servidora pública, Maria da Penha, revelou que a relação com a padroeira de Serra Talhada é bem mais profunda.

”Eu sou apaixonada pela padroeira da nossa cidade, sou devota de Nossa Senhora da Penha e por sinal, meu nome é uma homenagem a Nossa Senhora da Penha. Minha mãe, fez uma promessa para mim e botou meu nome, desde sempre tenho ela como uma madrinha. Todos os anos, eu não falto na programação da igreja. Minha mãe também era devota dela e fazia parte da Festa da Penha, ia Dona Maria Emília de Carvalho às 9 noites de festa, ela e toda minha família”, disse, continuando:

”Espero que Deus ilumine a festa desse ano e que volte ao normal porque é uma festa que sempre foi muito divulgada em toda a região e vinha gente até de fora, eu fico feliz com isso porque era uma festa maravilhosa, na minha juventude tinha muitas bandas boas que tocavam na festa de rua, era Edézio, os Congros e as lembranças são sempre boas. ”

Para o professor Jaime Gonçalves, uma recordação que guarda com carinho é o momento que vivenciou durante o período que tocou na Filarmônica e relembrar que desciam tocando pela Praça Sérgio Magalhães, lhe fez transbordar o peito de alegria e saudade. ”Minha recordação forte é justamente que as barracas eram cobertas com folhas de coqueiro e muitas vezes eu descia a ladeira da igreja na Praça Sérgio Magalhães tocando turbão na Filarmônica, na época que toquei uns 4 ou 5 anos. É uma recordação que não esqueço e vou morrer com ela”, revelou o professor.

Veja também:   Farol abre oportunidade de emprego; saiba como concorrer