Publicado às 13h55 desta sexta-feira (30)

O prefeito Luciano Duque foi ao programa Frequência Democrática, na rádio Vila Bela FM, para – além de outros assuntos – rebater, nessa quinta-feira (29), o pré-candidato pelo Cidadania, Elyzandro Nogueira, sobre críticas disparadas pelo empresário na semana passada. Em entrevista ao Farol, Nogueira – que representa a voz da ‘Nova Via’ [conheça aqui], criticou o inchaço da Prefeitura com cargos comissionados, parentes de lideranças políticas e bateu na figura dos secretários executivos que “não se sabe quem são ou que fazem”.

Em contraponto, Luciano disse que Elyzandro – caso assuma a prefeitura – vai entender que, em gestão pública, a manutenção de certos cargos são imprescindíveis. E afirmou que o pré-candidato pelo Cidadania estaria equivocado em falar de inchaço na gestão. Segundo Duque, o governo tem hoje 48% de gastos com pessoal, não ultrapassando o que rege a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). O prefeito chegou a desafiar Elyzandro Nogueira para que ele apontasse quem “não trabalha” na Prefeitura.

“Falar do que não se conhece… Aí pode-se dizer o quê? Cabe qualquer coisa quando você não conhece [de administração pública]. Primeiro, talvez nós recebemos uma estrutura inchada, não vou criticar o passado. Mas hoje o nosso índice de pessoal está em 48%. O limite é 54% e nós estamos em 48%. Então, já se dá para ver que o que ele [Elyzandro] está dizendo não é verdade. Digo mais: nós duplicamos a nossa rede de saúde e estamos com 48%. Nós saímos de 8 mil alunos para 12 mil. Fizemos o maior investimento em educação infantil na história de Serra Talhada. Nós criamos novos serviços em todas as secretarias, com políticas [públicas] em todas as áreas, para o idoso, para a mulher, para o meio ambiente, nós já chamamos mais de mil concursados, e falar em cabide de emprego? [Falar] em gente que não trabalha? Pelo amor de Deus”, disparou Luciano, rebatendo:

Veja também:   Estudantes realizam ação de apoio a adolescente assaltado em ST

“Me mostre onde estão as pessoas que não trabalham? Existe gente que trabalha mais do que o horário é devido, gente que é funcionário concursado efetivo que está lá às vezes 11 horas da noite quando você passa na Prefeitura e está trabalhando… Então, a crítica pela crítica? Eu gosto do cara que faz crítica dizendo: ‘olha, em tal lugar tem fulano de tal que não faz absolutamente nada’. Na hora que ele [Elyzandro] fizer essa crítica ele vai estar ajudando o governo e vou chamar [o servidor que não trabalha]. Os cargos de secretários executivos são importantes. Talvez no dia em que ele [Elyzandro] ganhe uma eleição e vá governar, aí ele vai ver a necessidade de se ter gente para trabalhar com capacidade, competência e compromisso. A crítica pela crítica não me incomoda, pelo contrário”.

A NOVA VIA

O grupo auto-intitulado ‘Nova Via’, liderado pelo empresário Elyzandro Nogueira, vem levantando a bandeira que é preciso romper o ciclo vicioso na política local onde apenas se elegem as mesmas famílias, figuras políticas ou àqueles indicados por seus caciques. O grupo vem buscando consolidar-se como alternativa para àqueles que desejam evitar a polarização histórica entre ‘vermelho’ e ‘azul’ na cidade. Em outra entrevista, Elyzandro chegou a colocar em dúvida a isenção da pré-candidata pelo governo, Márcia Conrado, à frente da pasta da saúde [veja aqui].

LEIA TAMBÉM

Empresário põe em dúvida isenção de Márcia Conrado