benona

FOTOS: ALEJANDRO GARCIA / FAROL

Benona Nunes de Oliveira, ou simplesmente Benona Inácio, é professora aposentada e tem muito orgulho da profissão. A mestra chegou a testemunhar o uso da palmatória em sala de aula. Neste 15 de outubro, Dia do Professor, dona Benona deu um depoimento ao FAROL que pode servir de exemplo para muita gente.

“Tenho 94 anos, mas não quero soprar 100 velas não. Quero mais não. Dá trabalho viver tanto. Ave Maria! Eu peço à Deus: “Se o Senhor ver que ainda vão precisar de mim, se ainda tenho a quem ajudar aqui, pode me dar 200 anos, eu aceito. Agora, se o Senhor ver que estou aqui, mas não posso servir à ninguém, pode me levar”. Já pensou? Ficar no mundo sem servir, sem poder ajudar ninguém. Agora, se for para servir, posso durar quantos anos forem preciso. Não tem nada não”, disse a professora, em tom emocionado.

Veja também:   CCAA celebra 25 anos de excelência em educação em ST

Dona Benona Inácio ainda guarda muitas recordações dos tempos que lecionava e aproveitou a conversa com o FAROL, nessa quarta-feira (15), para enviar uma mensagens aos professores de Serra Talhada.

“Serra Talhada teve e ainda tem muito professor bom. Uns já morreram… 94 anos é muito tempo, nunca pensei que viveria tanto. Minha mãe que sempre se cuidou, viveu só 84 anos… se Deus quiser que eu dure mais para servir ao povo, ajudar na palavra, na ação, no que for possível, durarei o tanto que Ele me permitir. Viemos ao mundo para servir, um professor serve ao mundo”, finalizou.

benona 2