Mesmo ciente dos desgastes provocados pelos aumentos abusivos do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), o Vice-Prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, reconhece a legitimidade de movimentos que combatem à elevação das taxas. Um deles é Movimento Cidadania Consciente (MCC), formado por nove partidos de oposição, que acaba de lançar uma carta aberta à população informando que o percentual de aumento do IPTU, este ano, atingiu até mesmo quem se encontra cadastrado no programa Bolsa-Família. Segundo a coordenação do movimento, os aumentos variam entre 60% a 100%.
 
“Discordo dos argumentos feitos pelo bloco oposicionista, mas acho legítima a ação do MCC, que está fazendo o seu papel de oposição. Afinal, estamos numa sociedade democrática”, disse o Vice-prefeito. Segundo Luciano, muita gente já pagou o IPTU e a prefeitura contabilizou poucas reclamações. “O governo sempre esteve aberto ao diálogo e isto também vale para o IPTU”,  afirmou Duque, informando ainda que o dinheiro arrecadado com o imposto é sempre revertido em obras sociais.
 
Ele é o principal pré-candidato a prefeito do grupo governista, que agrega, atualmente, 13 nomes com intenção de assumir o posto de gestor municipal. Entretanto, segundo pesquisas internas, Luciano vem levando vantagem.

IPTU: Segundo Luciano Duque, a prefeitura recebeu poucas reclamações

A opinião do vice-prefeito sobre o MCC acabou gerando especulações no xadrez político da cidade. Inclusive, de que Luciano Duque estaria fazendo acenos ao grupo, caso tenha seu nome rejeitado pelo conjunto governista.

Conhecido também como G-9, devido a formação partidária (Psol, PV, PSC, PMN, PRB, PTdoB, PCB, PCdo B e PT), o Movimento Cidadania Consciente mantém a ofensiva e planeja distribuir cinco mil cartas de protesto sobre a elevação do imposto nos próximos dias. “Há uma enorme insatisfação com relação ao IPTU. Não iremos ficar calados assistindo tudo de braços cruzados”, ameaçou Ari Amorim, presidente do Psol. Por enquanto, ninguém do MCC comentou as declarações do Vice-Prefeito.