Publicado às 19h30 desta sexta (23)

Serra Talhada perdeu, nesta sexta-feira (23), o escritor, pesquisador e membro da Academia Serra-talhadense de Letras (ASL), José Alves Sobrinho, que era filho do saudoso Luiz de Cazuza, da Fazenda São Miguel. Ele estava internado em Recife e não resistiu às sequelas deixadas pela Covid-19 e um câncer o qual lutou durante anos.

Pelas redes sociais, o filho de José Alves, Dayvisson Magalhães Alves escreveu, com pesar:  “Partiu hoje o nosso amado pai, vítima de complicações pós-Covid e um câncer o qual lutou durante anos. Partiu deixando como legado a memória do seu legado, caráter, carisma, gentileza e resignação frente aos desafios da vida.”

Em conversa com o Farol, o pesquisador serra-talhadense Luiz Ferraz lamentou dizendo que José Alves Sobrinho era uma referência. “Deixará um grande legado para todos os pesquisadores e escritores de nossa região. Ele idealizou e conseguiu construir uma biblioteca em homenagem ao pai dele, Luiz de Cazuza, através da venda de um livro biográfico sobre José Saturnino, o primeiro inimigo de Lampião. Com o dinheiro do livro, construiu esse espaço que serve para vários jovens da Fazenda São Miguel e que será o local onde seu corpo será velado”, comentou.

O sepultamento de José Alves Sobrinho ocorrerá as 10h no Cemitério do São Miguel, neste sábado (24). O velório inicia nesta sexta-feira (23), às 22h. Além de membro da ASL (Academia Serra-talhadense de Letras), José Alves era membro da Sociedade Brasileira de Escritores do Cangaço (SBEC), membro do Instituto Cariri Cangaço e membro do Grupo de Estudiosos do Cangaço de Pernambuco (GECAPE).

Veja também:   Cobra jiboia é encontrada dentro de um poço em ST