Foto: Celso Garcia/Farol de Notícias

Publicado às 08h desta sexta-feira (24)

Atualizado às 13h desta 6ª

Na manhã desta quinta-feira (23), véspera de São João, a redação do Farol de Notícias recebeu duas pessoas indignadas com o desserviço da Neoenergia após ficarem sem energia elétrica desde segunda-feira (20) e com previsão de regularizar a situação somente após 30 dias de solicitação. A interrupção do fornecimento de energia ocorreu devido a um furto na fiação externa da rua e mesmo diante de várias reclamações, a família permanece apenas com a promessa de 30 dias para o problema ser resolvido.

Susana Carneiro de Queiroz, 62 anos, técnica de enfermagem, moradora do bairro Mundo Novo (continuidade do Tancredo Neves) e um dos seus visitantes desta temporada junina, lamentaram o transtorno e falam sobre as dificuldades de ficar sem energia por muito tempo com idosos em casa que precisam usar aparelhos elétricos, estudantes e prejuízos com alimentação estragando.

”Os ladrões foram lá, cortaram os cabos, já comuniquei a central da Celpe várias e várias vezes, mandaram fazer boletim de ocorrência, fiz o boletim, mas me disseram que levaria 30 dias. Vou ficar sem energia 30 dias? Disseram que a demanda está grande, mas o consumidor não tem problema com a demanda porque está comprando, então têm que ter equipe para socorrer. Estou com visita em casa, a luz de velas, tem pessoas idosas que tomam inalação que estão como visita e estou numa situação desgastante, inclusive de feira porque a feira está toda estragada”.

”Pedimos uma urgência da Celpe porque não tem como ficar sem energia com pessoas idosas que precisam usar aparelhos, com estudante que faz faculdade e precisa estudar para fazer prova, trabalho, pesquisa e lá não tem nem um vizinho próximo para colocar uma extensão numa tomada enquanto resolve. Isso é um absurdo a Celpe dá uma previsão de 30 dias”, reforçou José Valter, 62 anos, morador de Petrolina, que visita de Susana Cordeiro.

Veja também:   Residências são alvos de ataques e arrombamentos na zona rural de ST

PROBLEMA RESOLVIDO

Cinco horas depois da publicação da matéria no Farol, a senhora Susana Carneiro ligou para redação informando que a residência já estava energizada. “Quero agradecer ao Farol porque em pouco que a matéria foi ao ar, a Neonergia resolveu tudo. Também agradeço ao pessoal da empresa”, reforçou.