O almoço entre os senadores Armando Monteiro Neto (PTB) e Humberto Costa (PT), na última segunda-feira (19) em Recife é a prova que o PT e PTB estão cada vez mais sintonizados rumo a 2014 e prontos para escantear o PSB do governador Eduardo Campos.

O acordo firmado vai ter repercussões em Serra Talhada e o eleitor pode vir a observar cenas diferentes. Por exemplo, o prefeito Luciano Duque e o deputado Augusto César no mesmo palanque trocando afagos políticos. Enquanto Carlos Evandro e Sebastião e Inocêncio poderão ficar em outro palanque.

Não é demais lembrar que foram trocadas duras farpas entre ambos nas eleições de 2012. Como Augusto César está praticamente no “mato sem cachorro” – com um grupo esfacelado em Serra Talhada e sem o apoio do Partido da República – a união pode se tornar uma espécie de ‘tábua de salvação’ na reeleição do petebista.

Difícil será explicar este novo momento ao eleitor. De acordo com um petista histórico da Capital do Xaxado, vai “ser duro ter que engolir uma aliança com Augusto César”. Entretanto, tem um outro lado da moeda nas eleições de 2014 que já acontece nos bastidores:

após a filiação do ex-prefeito Carlos Evandro ao PSB, no próximo mês de setembro, o eleitor também vai observar a separação entre o criador (Carlos) e a criatura (Luciano) que estarão em palanques diferentes. Mas como dizia o ex-governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, “política é como uma nuvem”.

 

Veja também:   Serra-talhadense de 35 anos morre após câncer raro