Publicado às 15h44 deste sábado (23)

Terminou de forma trágica as buscas pela dona de casa Maria Aparecida da Silva, 30 anos, moradora do bairro Bom Jesus, em Serra Talhada. Ela estava desaparecida desde a última quarta-feira (20) [veja aqui].

Atordoados, os parentes de ‘Cida’, como era mais conhecida, confirmaram ao Farol que o corpo dela foi encontrado no bairro da Malhada enterrado em uma vala com requintes de crueldade.

A doméstica estava com as mãos amarradas, exibindo marcas de tortura, despida da cintura para baixo e dentro de um saco plástico.

Segundo a irmã da vítima, Maria Ivonete da Silva, em conversa com o Farol, a última vez que ‘Cida’ foi vista estava na companhia do ex-marido.

Ainda, de acordo com a irmã, marcas de sangue foram encontradas no lençol da cama de ‘Cida’. A dona de casa deixa dois filhos, sendo um de 8 anos, e outro de 4, que tem necessidades especiais.

FAMÍLIA ACHOU O CORPO

O Farol apurou que foram os próprios familiares que encontraram o corpo da vítima, por acaso.

“A gente ia andando e sentimos um espécie de fedor de carniça, então, junto com a cunhada dela, começamos a escavar com as mãos. A gente achava que era um animal, então vimos um braço humano e nos assustamos”, disse Fernanda Gisele Silvestre, 29 anos, prima de Maria Aparecida da Silva.

O corpo dela foi levado para o IML de Caruaru.

Desesperados, parentes de ‘Cida’ chegaram a visitar a redação do Farol de Notícias no meio desta semana pedindo ajuda da população para que alguém pudesse dar informações sobre ela.

25° MORTE NA CIDADE

A Polícia Civil já começou a coletar informações sobre este novo caso, onde tudo leva a crer que seja mais um assassinato, sendo o de número 25 e o quarto feminicídio do ano. O 24º homicídio em Serra Talhada vitimou na última quinta-feira (21) um homem de 35 anos, morador do bairro Vila Bela [Saiba mais].

Fotos Fernanda Gisele Silvestre /Farol de Notícias

Compartilhe isto: