Fotos: Farol de Notícias / Alejandro García

Os serra-talhadenses que procuram a Delegacia de Polícia Civil da cidade para emitir sua identidade estão saindo de mãos vazias, pois o setor está sem material há cerca de 15 dias. A paralisação do serviço tem prejudicado cerca de 240 pessoas, apenas nesse período. Em conversa com o FAROL, Manoel Sandoval de Souza, o perito papiloscopista policial, um dos responsáveis pela solicitação dos documentos, explicou que a delegacia não tem feito mais identidades por falta de material na instituição. De acordo com o perito, o problema vem acontecendo por falta de administração da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco que escanteia as delegacias do interior.

Segundo ele, a delegacia de Serra Talhada já solicitou as cédulas de identidade, tintas de máquina, prontuários individuais, mas ainda não recebeu nenhuma resposta. “Nesse momento estamos sem material, estamos há mais de 15 dias sem esse material. Eu já mandei vários e-mails, já solicitei e até agora nenhuma resposta clara eu obtive do Instituto de Identificação em Recife. O que posso dizer é que a população está sendo prejudicada de todas as formas, não é conveniente a gente vir trabalhar e não ter como emitir o documento por falta de material. A nossa intenção é ajudar a população, mas nós aqui estamos de mãos atadas, mas em Recife com certeza tem”, relatou o perito.

Além da falta de material, o setor está sucateado com computadores desatualizados, mesmo contando com um sistema de emissão de documentos online. “Todos esses problemas não são complicados de serem resolvidos, uma viatura sai de Recife periodicamente e leva o material para Petrolina, poderia trazer para cá também. Nós aqui temos um serviço online já conectado com o Estado. Na região, até Petrolina, nenhuma delegacia dispõe disso e Serra Talhada é um polo, pela estrutura e tamanho da cidade. Os computadores estão desatualizados e nós nos sentimos inúteis aqui, sem material e condições de prestar o serviço com qualidade para a população”, finalizou.

Veja também:   Correria, fogo e ameaça de explosão em escola de ST