Publicado às 04h50 deste domingo (1)

A primeira matéria da coluna “Viagem ao Passado” de 2022 destaca documento “confidencial” que comprova que líderes estudantis serra-talhadenses foram monitorados pelos órgãos do governo federal. O ano era 1985 e a transição para a democracia ainda estava em curso, sendo conduzido por José Sarney, que assumiu o poder após a morte de Tancredo Neves, a chapa presidencial foi eleita de forma indireta pelo Congresso Nacional. Nesse período a estrutura governamental ainda possuía vários braços e mecanismo de vigilância adotado pela Ditadura Militar.

O documento é da Divisão de Segurança e Informação, do Ministério da Educação e Cultura, e relata a eleição do Diretório Acadêmico da Faculdade Formação de Professores de Serra Talhada (FAFOPST). O pleito ocorreu em 30 de agosto de 1985, tendo como vencedora a chapa RENOVAÇÃO, tendo como presidente o ativista político Pedro Limeira, e a vice-presidente, a jovem Zefinha Santos, militante de movimentos cristãos, sindicais e políticos, e irmã do líder sindical Manoel Santos. Vale destacar que Zefinha Santos foi a primeira mulher serra-talhadense a ser candidata a vice-prefeita, na eleição de 1988.

Os demais membros da chapa RENOVAÇÃO também são citados no documento CONFIDENCIAL, datado de 30 de outubro de 1985, e que consta nos arquivo do Serviço Nacional de Informação (SNI), órgão criado, em 13 de junho de 1964, durante a Ditadura Militar.

Veja também:   Homem encontra R$ 125 mil dentro de cofre comprado na internet