Publicado às 05h30 desta sexta-feira (13)

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Serra Talhada, Elissandro Nogueira, enviou nota à redação do Farol, nessa quinta-feira, rebatendo alguns pontos sobre os relatos dos feirantes no Praça de Alimentação. A reportagem gravou entrevista com três permissionários, que afirmaram que a situação de insegurança persiste no local, mesmo após a instalação de câmeras. Leia a nota abaixo:

NOTA DA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

“Em resposta a matéria divulgada no Farol, com o título: “Câmeras não inibem drogas e animais invadem mesas em ST”, lhe garanto que todos os esforços estão sendo realizados para que o ambiente seja seguro para que as famílias possam frequentar o espaço com tranquilidade.

As câmeras são ferramentas importantes no monitoramento do local, espelhadas na CIODS, temos a garantia de que a polícia militar vai agir, sempre que algo de errado for flagrado.

A fonte do blog apresentou fotos ou vídeos que possam balizar seu comentário, em relação ao monitoramento do espaço? Se houver nos repasse para continuarmos atuante junto a PM para garantir a tranquilidade do espaço. No mais seguimos firmes com o monitoramento e com as constantes rondas da guarda civil em parceria com a polícia militar.

Eu afirmo que não estou duvidando do seu trabalho ou da sua fonte, agora convenhamos que um relato, sem uma prova cabal, foto ou vídeo, não tem sustentação. Nós temos as câmeras lá, temos a plataforma elevada, e temos rondas, se as afirmações forem verdadeiras, essas pessoas tem que dar um jeito de fazer o registro pra balizar a denúncia. Podem também ligar pra PM e denunciar, se algo fugir do radar. Então entenda, não questiono seu trabalho. Sei que a imprensa tem que ouvir, tem que dar voz à população. Agora não podemos nos basear em relatos que não apresentam consistências ou provas”.

Veja também:   Vereador avalia gestão de Márcia e diz que ruptura não interessa

NOTA DO FAROL- A reportagem foi ao local e gravou depoimento de três comerciantes, que pediram anonimato, temendo retaliações. Nenhum se deixou fotografar. Portanto, é descabido pensar que estas pessoas, que sentem-se prejudicadas, criassem um roteiro tão fantasioso, inclusive, com o testemunho de consumo de drogas nos banheiros. Sobre os animais no local, as imagens falam por si.

Leia também:

Câmeras não inibem drogas e animais invadem mesas em ST