Foto: Farol de Notícias/ Manu Silva/Acervo Pessoal

Publicado às 04h50 desta quinta-feira (30)

Apesar de Serra Talhada ser uma cidade de médio porte e que está em constante expansão populacional e de serviços, a cidade ainda é muito carente de uma especialidade médica. Fala-se da arritmologia. Diante a carência da especialidade no Sertão do Pajeú, o serra-talhadense tem agora a possibilidade de conhecer o trabalho do Dr. Jorge Francisco. Ele começou a atender em Serra Talhada em agosto de 2021 e desde então toda última segunda-feira do mês está na Cardiomed, no bairro Ipsep, prestando atendimento.

A reportagem do Farol de Notícias foi conhecer um pouco do trabalho do médico especializado em arritmologia na região. Dr. Jorge Francisco é natural de Olinda (PE), mas mora em Recife desde que se formou na Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco, hoje é a UPE (Universidade de Pernambuco). O profissional trabalha na área há 25 anos. 

“Medicina sempre foi um sonho de criança, eu me inspirei muito no Dr. Eurides Jesus Hermínio, que foi um cirurgião importante dos anos 60 e 70, eu li a biografia dele e fiquei entusiasmado na época. Eu sou cardiologista com especialização em marca-passo e arritmia cardíaca, já atuo há 33 anos, me formei na Faculdade de Ciências Médicas  de Pernambuco, que hoje é a UPE e já atendo em algumas cidades do estado, inclusive em Serra Talhada”, explicou o médico completando:

“Dr. Murilo Gondim é um amigo meu há mais de 30 anos, desde a época de estudante de medicina que eu o conheço e ele há muito tempo me faz esse convite para atender aqui, mas por conta da família, adaptação eu sempre recusei, mas esse ano decidi aceitar. Estou em fase de adaptação, mas estou gostando. Comecei a atender aqui desde agosto, venho sempre na última segunda-feira do mês”.

SUA CHEGADA NA CAPITAL DO XAXADO

Dr. Jorge Francisco está gostando da nova experiência com os pacientes sertanejos, ele se sentiu acolhido também pelos colegas de trabalho da região. Sua amizade com Dr. Murilo fortaleceu a chegada em Serra, trazendo novas expectativas em relação ao seu trabalho. O arritmologista tem muitos planos para a região, ampliando o seu atendimento e também trazendo procedimentos tecnológicos para os seus pacientes.

“A experiência está sendo muito gratificante, são pacientes novos, é um campo novo, são perspectiva novas, muita coisa. Também existe uma carência de ter médico especialista na área, fiz muitos amigo aqui por conta de Dr. Murilo, tive o prazer de conhecer Dr. Joabe, Dr. Joécio, Dr. Waldir, além de outros colegas do Hospital Santa Marta, Da Casa de Saúde São Vicente. A receptividade foi das melhores e esse é de uns pontos cruciais e determinantes de viabilizar uma possibilidade futura de que as coisas possam dar certo”, relatou o arritmologista, acrescentando:

Veja também:   Incêndio em loja no Centro de Serra Talhada deixou um homem ferido

“Eu estou chegando e vendo o que vai dar. À medida que o volume for aumentando, à medida que as coisas forem acontecendo. A princípio eu preciso ter pacientes para a gente começar a colocar o marca-passo, começar a realizar uma ablação por catete, começar a implantar um desfibrilador, fazer tratamentos de arritmias mais complexas, futuramente trazer o que tiver de mais nova tecnologia possível para cá.”

SUA EXPERIÊNCIA

Dr. Jorge Francisco é médico cardiologista do Hospital Agamenon Magalhães desde 2005 e do PROCAPE (Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco) desde 2006, além de atender no Hospital Português e na Unimed de Recife. Com experiência e estudo diário, o médico vem buscando sempre o melhor para os pacientes. Ao chegar em Serra Talhada ele se preocupou em conhecer as instalações hospitalares do local para saber se poderia realizar os procedimentos e percebeu que a cidade tem aparato médico suficiente.

“Eu sou médico do estado, sou servidor público do Hospital Agamenon Magalhães, como cardiologista e sou médico assistente do serviço de marca-passo e arritmia cardíaca de lá desde 2005. Também trabalho no PROCAPE (Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco) desde 2006. Também atendo no Hospital Português desde 2000, assim como tenho Unimed Recife e agora eu atendo aqui na Cardiomed”, afirmou Dr. Jorge, enfatizando:

“Todos os procedimentos são feitos em ambientes hospitalares, com médicos de urgência, que tenha suporte para o paciente, tem que ter uma UTI dentro do hospital, tem que ter uma sala de hemodinâmica e tem que ter toda a aparelhagem para no momento que tiver alguma complicação ter como intervir e tirar o paciente do risco, inclusive até se for preciso ter uma cirurgia de urgência. Todo esse suporte eu sei que o Hospital Santa Marta e o Hospital São Vicente já oferecem”.

SUA FORMAÇÃO EM ARRITMOLOGIA

Depois de 8 anos formado em medicina Dr. Jorge Francisco se especializou em arritmologia em São Paulo e também na França. Ele traz um bagagem de experiência em sua área e também lembra que infelizmente o atendimento especializado não chega para todos através do SUS. No estado de Pernambuco apenas dois hospitais públicos disponibilizam de exames próprios para arritmologia.

“Sou formado há 33 anos, mas a minha formação de arritmologia tem 25 anos. Fiz a minha formação de arritmologia no Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo, com Dr. Silas Galvão, e depois uma especialização de um ano e meio na cidade de Nancy, norte da França. É bom lembrar que infelizmente o tratamento especializado e de qualidade não chega para a maioria da população, pois o SUS não disponibiliza uma boa parcela dos exames diagnósticos, e que quando isso acontece a verba é muito pequena”, explicou o cardiologista, completando:

Veja também:   Diesel tem novo reajuste; veja valores em ST

“Em Pernambuco, apenas hospitais como PROCAPE e IMIP, fornecem alguns desses exames para uma demanda enorme de pessoas com arritmas que precisam. Essa é uma luta difícil que travamos com a política de saúde. Pacientes sem condições econômicas adequada terão que arcar com os custos elevados, só restando para aqueles que tem plano de saúde usufruir desses procedimentos”.

ARRITMOLOGIA 

No Sertão do Pajeú Dr. Jorge Francisco é um dos únicos cardiologistas especializados em arritmologia, por isso ao perceber essa carência ele decidiu vir para a Capital do Xaxado, pois a cidade é um polo médico e acaba abrangendo as cidades circunvizinhas. Além disso, o arritmologista afirma que o atendimento humanizado é algo que ele faz, pois entende as dores e angustias dos seus pacientes e quando se tem uma visão mais especializada do assunto o profissional consegue enxergar o tipo de exame que pode tratar cada doença.

“O paciente que tem arritmia tem uma carência grande em especialistas e precisa ter acesso a isso, eu tenho certeza que aquele paciente que está se sentido muito incomodado, que tenha algum problema de saúde ou que tenha algum ente querido não vai pensar duas vezes antes de procurar um especialista. Prezo por um atendimento humanizado, de olhar nos olhos do paciente, ter essa troca, porque o paciente muitas vezes quer conversar e é importante se sensibilizar com a situação. Quando o paciente se sente acolhido ele demonstra gratidão, ele fica feliz por alguém está escutando”, ressaltou o médico.

“Arritmologista é todo o médico que cuida da parte de arritmia, marca-passo e de ablação. A ablação cuida das taquicardias, o marca-passo trata as bradicardias, taquicardias são frequências cardíacas muito altas, o coração que bate muito acelerado o indivíduo pode ter uma parada cardíaca, existe inúmeros tipos de taquicardias, o coração que está batendo muito devagar, tem sintomas como tontura, sincopes, que é a perda de consciência, essas pessoas precisam colocar o marca-passo. Esse tipo de médico é chamado de arritmologista que é o cardiologista especializado em atender os distúrbios do ritmo do coração”.

SERVIÇOS

Dr. Jorge Francisco atende na Cardiomed que fica localizada na Academia da Cidade no bairro Ipsep. Seu atendimento funciona toda última segunda-feira do mês. Para agendar a sua consulta é só ligar para o número: (87) 3831-1990 ou (87) 3831-1797. O seu Instagram é: @drjorgefranciscoficial.