Publicado às 18h10 desta sexta-feira (6)

O Falando Francamente é de 2ª a 6ª na TV Farol no YouTube das 11h às 12h

Sem dúvida, o clima da disputa eleitoral em Serra Talhada está pegando fogo [veja mais]. Agora foi a vez do presidente de honra do PDT municipal, legenda que faz base à coligação da candidata Márcia Conrado, partir para o ataque contra o grupo do deputado Sebastião Oliveira e o principal cabo eleitoral da candidata Socorro Brito, o esposo dela Carlos Evandro. Em entrevista nesta tarde ao programa Falando Francamente, na TV Farol no YouTube, Adelmo Rodrigues disse que Sebastião, na verdade, não teria mais força para liderar um grupo político na cidade e que, no final das contas, acabou “passando a bola para um ficha suja”. A declaração é quente e polêmica! Assista ou leia a transcrição logo abaixo.

Veja também:   Veja como está a disputa pelo Governo de PE

Clica no vídeo e confira!

Entrevista Adelmo Rodrigues 

“Eu acho que a oposição perdeu liderança, Sebastião não é líder de nada, passou a bola pra um ficha suja que é Carlos Evandro. Ele [Sebastião] não podia ser líder e passou a bola pra Carlos Evandro, claro que Carlos ia colocar uma pessoa dele que não estava nem no processo de pesquisa, 24h antes da reunião de Recife escutei a entrevista, onde Maia perguntou a ela se Socorro sairia candidata e ela disse “não, não e não”. Erraram, naquele momento que descobriram que Carlos era impedido, não estou aqui para discutir doença, não sou médico, a verdade é que Carlos ou doente ou não, ele não podia ser candidato. Naquele momento a bola tinha que passar para o líder e quem é o líder do partido? Não é Sebastião?! Ele devia ter feito assim: “Se você não pode ser candidato, então o candidato é meu”, e aí ele administrar como líder. Ele tinha que ser o líder, porque o soldado só atira se o comandante mandar. Aí veio Carlos decidir a candidatura e o processo virou saco de gato, já colocou dois gatos dentro de um saco? A chapa é como dois gatos dentro de um saco, não se entende e não vão se entender porque não houve construção para aquilo. Isso é uma posição minha, não estou aqui jogando areia, estou aqui apenas fazendo um histórico, político e realista. Se não gostam de ouvir a realidade, problema.”