Na tentativa de esclarecer o que realmente provocou a exclusão de Serra Talhada do rol das cidades que seriam contempladas com uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), a Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST) colocou frente a frente a secretária de Saúde, Socorro Brito, e o gestor da XI Gerência Regional de Saúde (Geres) Clóvis Carvalho. A iniciativa partiu do presidente do legislativo, José Raimundo Filho (PTB) e ocorreu na sede da XI Geres, nesta quarta-feira (15).

“A Câmara de Vereadores hoje passa por um novo momento. Queremos ouvir as partes e ajudar no que for preciso para que a UPA fique em Serra Talhada. Quero deixar claro que esta partidarização do tema só está prejudicando a cidade”, desabafou Zé Raimundo. Logo em seguida Clóvis Carvalho fez questão de apresentar documentos que provam, segundo ele, a não ingerência do estado na questão, como foi insinuado por alguns vereadores na sessão ordinária do último dia 13 de maio.

“Eu defendi a UPA 24h quando o município se posicionou contra isso. Não estamos querendo politizar nada”, disse Carvalho, informando que no dia 15 de fevereiro foi entregue o Plano de Ação Regional da Rede de Atendimento às Urgências, que foi aprovado na comissão bipartite e enviado ao Ministério da Saúde.

A secretária Socorro Brito, que também subscreveu o plano de ação, ponderou que nunca foi contra a vinda da UPA para Serra Talhada e reforçou que o município tinha cumprido todos os trâmites do processo burocrático. “Não quero acreditar que esta exclusão tenha sido política, mas fiquei surpresa, por exemplo, com a presença de municípios menores na relação”, declarou a secretária. Entre as cidades, algumas ligadas ao partido do governador Eduardo Campos (PSB).

Veja também:   ST é abençoada com forte chuva nesta 4ª; saiba a previsão do tempo

DESFECHO

Após quase 1 hora de debates, ficou claro que tanto a prefeitura como a XI Geres fizeram o “dever de casa” e cumprido as etapas de formalização da adesão a Upa 24h. Uma comissão parlamentar foi criada para acompanhar o desenrolar da história, uma vez que o prazo de inscrição para o município pleitear, mais uma vez, o equipamento foi prorrogado até esta sexta-feira (17).

Participaram da reunião os vereadores José Raimundo Filho (PTB), Vera Gama (PHS), Jaime Inácio (PHS), Nailson Gomes (PSC), Manoel Enfermeiro (PT), Leirson Magalhães (PSB) e Cição (PRP). Representando a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) participaram os empresários Everaldo Lima e Francisco Mourato.