Por Giovanni Sá, Editor do Farol

Foram muitas as críticas a 18ª Feira da Indústria, Comércio e Serviços- Exposerra- realizada neste último final de semana em Serra Talhada.

Aliás, os organizadores receberam ‘pauladas’ desde que anunciaram a grade de shows do evento e poucos ousaram fazer uma defesa do movimento com 250 estandes em pátio aberto, atraindo empresários da região e de pelo menos quatro estados nordestinos.

Mas vamos aos fatos. Os integrantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) insistiram, desde o início, que o foco seria a promoção de negócios, uma vez que outros atores, incluindo o governo municipal, têm o papel de promover shows e eventos artísticos. Tá certo.

Não se pode medir um sucesso de um evento apenas pela presença de público. Deve-se medir, principalmente, pelo grau de satisfação dos que compareceram a Exposerra. Isso foi ponto conquistado. No encerramento, os corredores estavam lotados e o eco foi de elogios. Portanto, em tempos de crise e instabilidade política e econômica, o empresariado local foi ousado. O resto é picuinha.

 

 

Compartilhe isto: