Fotos: Enviadas ao Farol de Notícias / Max Rodrigues 

Publicado às 04h30 deste sábado (7)

Nas primeiras horas da manhã dessa sexta-feira (6), os vendedores de roupa do Pátio da Feira Livre de Serra Talhada encontraram mais uma cena de violência. Bandidos violaram os cadeados que guardavam a mercadoria de uma das bancas, tentaram furtar as mercadorias, mas fugiram sem levar nada.

A feirante Lindaura Félix da Silva, mais conhecida como ‘Lala’, de 56 anos, natural de Tavares, no estado da Paraíba, e moradora do bairro Cagep, contou ao FAROL DE NOTÍCIAS que colegas de trabalho ligaram para ela por volta das 5h20 informando sobre o crime.

Segundo ela, os bandidos violaram os cadeados dos baús que guardavam a mercadoria, colocaram parte do material em sacolas e antes de fugir com os objetos furtados, os cachorros que vivem pela feira flagraram a ação e começaram a latir, avisando os guardas que fazem a segurança do local.

Os bandidos se evadiram sem levar nada.

“Eu moro em Serra Talhada desde os 12 anos de idade, me considero daqui. Sou feirante há 25 anos e essa é a segunda vez que tentam me roubar aqui. Ligaram para mim 5h20 da manhã e eu perguntei logo se tinham roubado minha banca, já cheguei aqui com as mãos na cabeça. O rapaz disse que a banca tava toda quebrada, com as mercadorias todas no chão e outras sacolas cheias já prontas para eles levarem. Quando cheguei tava desse jeito, a minha banquinha de roupas é de madeira e embaixo têm os caixotes com cadeados e eles conseguem abrir”, relatou.

PEDINDO POR MAIS SEGURANÇA

Com o sentimento de insegurança no pátio, Dona Lala contou que essa foi a segunda vez que destruíram e invadiram seu local de trabalho. Para ela, o Pátio da Feira têm poucos guardas para cuidar da proteção do espaço.

“Na primeira vez, já tem tempo, levaram minhas mercadorias, mas conseguiram pegar o bandido. Fui na delegacia reconhecer a mercadoria e conseguir recuperar. Dessa vez graças a Deus não conseguiram levar. Mas a gente sai daqui de 14h e não tem mais ninguém, são só três guardas para cuidar de tudo. Não me sinto segura aqui, não. Toda hora tentam roubar alguém aqui, porque aqui a gente fica só nas mãos de Deus”, analisou Dona Lala.

Outra vendedora de roupas, que comercializa do pátio há cerca de 15 anos, Eunice Maria de Lima, de 53 anos, moradora do bairro São Cristóvão, aproveitou a visita da reportagem do FAROL para cobrar mais proteção para os feirantes e suas mercadorias.

“Já abriram duas vezes a minha banca aqui, e está com dois meses que levaram minha mercadoria. Dessa última vez levaram bem uns R$ 500 só de peça íntima, se tivesse levado calças, camisas ou outras coisas tinha sido um prejuízo maior. Todo mundo se sente inseguro aqui, por causa dos bandidos. A prefeitura precisa colocar mais seguranças”, solicitou a feirante.

A feirante Lindaura Félix da Silva foi surpreendida, na manhã dessa sexta-feira (6), com uma tentativa de roubo em sua banca na feira

Compartilhe isto: