Da TV Jornal

Nos últimos anos, a internet tem se mostrado um meio muito útil, mas também perigoso, principalmente para crianças e adolescentes. Brincadeiras perigosas difundidas na rede têm tirado a vida de muitos jovens, gerando um alerta para os pais e familiares.

A última vítima foi Adrielly Gonçalves, de 7 anos, que morreu após inalar desodorante aerosol, no último sábado (3). O caso aconteceu em São Bernardo do Campo, São Paulo, e a menina desmaiou e teve uma parada cardíaca em seu quarto.

Segundo a polícia, a mãe de Adrielly, Márcia Gonçalves, estava trabalhando quando a tragédia aconteceu. Ao voltar para casa, pensou que a menina estava dormindo, já que estava deitada na cama. Ao afastar o cobertor da garota, a mãe viu o desodorante e notou que a filha não estava dormindo.

Adrielly tinha quatro irmãos, de 23, 17, 13 e 10 anos, e era a única menina. Seu corpo foi velado e sepultado no domingo (4). O Boletim de Ocorrência foi registrado no 8º Departamento de Polícia Civil. A polícia vai ouvir a mãe, familiares e os vizinhos de Adrielly para descobrir de quem é a responsabilidade pelo acidente.
Campanha

Após o acidente, os familiares de Adrielly iniciaram uma campanha alertando sobre os riscos do desafio do desodorante. No Facebook, uma postagem diz para os pais ficarem atentos. “Gostaria de alertar aos pais que fiquem de olho nos conteúdos que os filhos pesquisam na internet (…) O vídeo era sobre um desafio de inalar desodorante aerosol, o objetivo era inalar e ver a quantidade de tempo que você aguenta, ela criança inocente colocou o desodorante direto na boca e desmaiou tendo parada cardíaca em sequência”, diz a postagem.

Compartilhe isto: