Acesso, invasão de campo e rivalidade acirrada: Náutico e Paysandu se reencontram

Foto: Arquivo/ Farol de Notícias

Por Folha de Pernambuco

Náutico e Paysandu não são rivais estaduais. Tampouco regionais. Até pouco tempo, tinham embates sem registro de animosidades. Tudo isso mudou em 2019. Adversários deste fim de semana, na Curuzu, pela primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, os clubes voltam a se enfrentar após encontro em 2019, pelas quartas de final da terceira divisão.

Uma partida que ficou marcada pelo acesso dos pernambucanos, em jogo com pênalti que os paraenses alegam não ter acontecido. Invasão de campo, beijo no árbitro, confusão entre torcedores e técnico do Papão e muita história para (re)contar.

Veja também:   Acidente em Serra Talhada deixa uma pessoa morta

Dia 8 de setembro de 2019. Após empate em 0x0 uma semana antes, no Mangueirão, Náutico e Paysandu voltaram a se encontrar nas quartas de final da Série C. Agora, nos Aflitos. O Papão abriu o placar com Vinícius Leite, em chute que desviou no zagueiro Diego. Foi ao intervalo ganhando por 1×0.

A vantagem dos paraenses aumentou quando Nicolas fez 2×0. A classificação estava encaminhada para o Paysandu. Álvaro, de cabeça, diminuiu o prejuízo para os pernambucanos, mas ainda faltava um gol para, no mínimo, empatar e levar a decisão para as penalidades. Aí é que começa um “outro jogo”.

Veja também:   Após tiros na cabeça, jovem é levado para Recife

Aos 49, o árbitro Leandro Vuaden (que momentos depois seria beijado por um torcedor alvirrubro) deu pênalti para o Náutico, em bola que acertou o braço de Uchoa. O Paysandu reclamou bastante da marcação e uma confusão se formou. Perema, do Papão, e Diego, do Timbu, foram expulsos. Na cobrança, o camisa 10 Jean Carlos teve a responsabilidade nos pés. Batida firme, bola na rede.

Depois do 2×2 no tempo normal, foi hora das penalidades. Jean Carlos, Jhonnatan, Willian Simões, Josa e Matheus Carvalho – na última batida – converteram para o Náutico. Jefferson pegou a cobrança de Wellington Reis. Com direito aos Aflitos invadido pela torcida, o Náutico comemorou o acesso.

Veja também:   Bolsonaro cita Roberto Campos: 'Será que temos tantos idiotas no Brasil?'

Técnico do Paysandu à época e, coincidentemente, hoje também, Hélio dos Anjos saiu reclamando que teria sido agredido. O Papão também tentou anular o resultado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas não obteve êxito. No fim, viu o Náutico ainda ser o campeão da Série C.

O Náutico é o atual sexto colocado da Série C, com 25 pontos. O Paysandu é o oitavo, com 23. Um triunfo pode deixar o Timbu mais próximo da classificação ao quadrangular do torneio.