Do Diario de PE

O Exército da África do Sul anunciou nesta segunda-feira (18) que enviará 10.000 soldados, após as catastróficas inundações que deixaram 443 mortos e milhares de desabrigados, causando destruição na costa leste do território.

Durante uma semana, o país foi atingido por fortes chuvas que causaram inundações de rios e deslizamento de terras. A maioria das vítimas se concentra nos arredores de Durban, uma cidade portuária de 3,5 milhões de habitantes na província de KwaZulu-Natal (KZN), voltada para o Oceano Índico. Ainda há 63 pessoas desaparecidas após a catástrofe.

“O Exército sul-africano recebeu a ordem de ativar 10.000 soldados no âmbito da Operação Chariot”, informou, em um comunicado.

Os soldados vão intervir na busca e no socorro das vítimas, nas operações de limpeza e no transporte de equipamento e de ajuda humanitária.

De acordo com o balanço das autoridades, mais de 4.000 casas foram destruídas, e 13.500, danificadas. Mais de 550 escolas e vários hospitais também foram afetados, e há áreas bloqueadas pelo bloqueio de estradas e pelo desabamento de pontes.

Veja também:   Espanha avança na adoção de licença médica menstrual