Do Diario de Pernambuco 

A gigante da internet Amazon, por meio de sua subsidiária de computação desmaterializada AWS, assinou um contrato de armazenamento de dados confidenciais com os serviços secretos britânicos, afirmou o jornal Financial Times nesta terça-feira (26), citando fontes próximas ao acordo.

O contrato está destinado, entre outras coisas, a impulsionar a análise de dados e da inteligência artificial para a espionagem por parte do serviço britânico de inteligência eletrônica GCHQ e das agências de serviços secretos MI5 e MI6 ou outros serviços do ministério da Defesa durante operações conjuntas, acrescenta o jornal financeiro.

O contrato é estimado entre 500 milhões e 1 bilhão de libras (688,5 milhões e 1,377 bilhão de dólares) durante a próxima década, segundo fontes do jornal, que destaca que os dados deverão permanecer no Reino Unido e que a Amazon não terá acesso a eles.
Esta informação, no entanto, poderia reacender o debate sobre a soberania do Reino Unido sobre suas indústrias estratégicas, em um momento em que o governo está considerando a possibilidade de excluir o grupo chinês CGN do projeto da central nuclear Sizewell C, depois de ter excluído a empresa de telecomunicações Huawei da rede 5G do país.
Amazon e GCHQ não responderam até o momento às perguntas da AFP e o ministério da Defesa não quis fazer comentários.
Veja também:   Talibã ordena que apresentadoras de TV cubram o rosto