Ao Farol, prefeito de ST afirma que haverá fusão e extinção de secretarias em 2017Com informações de Paulo César Gomes

Iniciando o seu segundo mandato como prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT) tem feito suspense quanto a nova equipe de secretários. Por enquanto, as nomeações e renovações de portarias estão sendo feitas à ‘conta gotas’, mas durante entrevista ao FAROL, nessa terça-feira (3), admitiu que está em curso um novo modelo de gestão e que haverá mudanças, inclusive, na secretaria de Educação.

“Só tem até agora nomeado o secretário de Desenvolvimento Social, Josenildo; Cibele, de Finanças, e a Secretaria de Saúde (Márcia Conrado). E o restante todos estão na berlinda. Todos tiveram os contratos encerrados em 31 de dezembro”, disparou o prefeito, admitindo que pode haver fusões de pastas, o que pode ocasionar algumas extinções.

Veja também:   Filho de diarista e de vendedor do inteior de São Paulo é aprovado na Universidade Yale

“Estamos construindo um formato (prazo para o anúncio), eu já vou apresentar uma reforma na secretaria de Educação, ou seja, para cada pasta a gente ter um formato diferente e a gente está aproveitando o momento, aquilo que a gente não conseguiu acertar, vamos acertar a partir de agora”, reforçou.

Nos bastidores, são cada vez maiores os comentários em torno de uma possível extinção das secretarias de Cultura e Mulher. No primeiro caso, o secretário Anildomá Souza (Domá), que já está dando expediente na Casa da Cultura, pode ser nomeado presidente da Fundação Cultural de Serra Talhada e Mônica Cabral, que vem resistindo em admitir a extinção da secretaria da Mulher, pode se tornar uma auxiliar do secretário Josenildo André. Entretanto, o prefeito Duque evitou comentar sobre estas possibilidades.

Veja também:   Política: Gilson Pereira discorda de Faeca e diz não aceitar acordo com Luciano Duque