Após 10 anos de prisão, Elize Matsunaga vira motorista de aplicativo

Do JC Online

Elize Matsunaga, 42 anos, que cumpriu pena após assassinar o marido, estaria trabalhando como motorista de aplicativo na cidade de Franca, interior de São Paulo.

Ela foi condenada a 19 anos e 11 meses de prisão por assassinar o empresário Marcos Matsunaga, mas em 2019, sua pena foi reduzida a 16 anos e três meses pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Por cumprir 10 anos da pena, a Justiça autorizou Elize a cumprir o restante em liberdade.

Segundo O Globo, um perfil chamado “Mulheres Assassinas” postou uma imagem do aplicativo com a foto de Elize. O advogado dela, Luciano Santoro, criticou a reação das pessoas ao ver Elize no aplicativo:

Veja também:   Foram extintos mais de 13 mil cargos efetivos

“Falamos tanto em ressocialização, em recomeçar a vida sem voltar a praticar crimes, mas como ela será possível se perseguimos e estigmatizamos aqueles que passaram pelo sistema penitenciário? E quem nos deu o martelo de juízes do outro?”

Ainda segundo o jornal, a Uber disse que “não há nenhuma conta de motorista parceiro cadastrada na base de dados com os dados fornecidos”. Já as empresas 99 e Maxim não se pronunciaram.