duquePor Giovanni Sá, editor do Farol

O governo Luciano Duque deve amargar, durante a campanha eleitoral, duras críticas da oposição em função de promessas não cumpridas nas eleições de 2012. As áreas de educação e saúde serão os alvos principais, mas a educação deve ter um papel central.

Em levantamento feito pelo FAROL, foi constatado que várias promessas ainda não saíram do papel e foram meros discurso de palanque. Entre elas, a eleição direta para diretores das escolas públicas. Hoje, mais de cem escolas são dirigidas por cabos eleitorais do prefeito Luciano Duque. Curiosamente, esta era uma das principais bandeiras do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintest) que silenciou sobre o assunto.

Veja também:   Mais afinada com Sebastião, Marília deve complicar vida de Duque

Um outro ‘calo’ da gestão é a ausência do fardamento escolar. Após quase quatro anos de gestão, o governo do PT foi incapaz de confeccionar o vestuário para pouco mais e 10 mil alunos. De acordo com o secretário de Educação, Edmar Júnior, há uma possibilidade do fardamento ser entregue no segundo semestre. Mas, será apenas para cumprir tabela, pois, de fato, o governo não priorizou a democracia nas escolas e a padronização escolar.