Da assessoria

Terceiro dia da FLIST – Festa Literária de Serra Talhada, no Palco Emigdio de Miranda, na Estação do Forró e a programação continua a todo vapor. Abriram a noite com Ésio Rafael e Jorge Filó falando sobre “Declamação e Poesia: a voz e a performance”. Além disso, passou pelo nosso palco também o cordelista, poeta, declamador e humorista Clênio Sandes, que arrancou risadas e aplausos da plateia.

A noite foi encerrada com a presença do grande mestre Assisão, que com certeza não poderia deixar de marcar presença na nossa programação. Foi forró para poeira levantar!

Hoje é o nosso último dia da programação, se você ainda não veio conferir o que tá rolando por cá, corre que ainda dá tempo!

LINK: http://serratalhada.pe.gov.br/festa-literaria-de-serra-talhada

Esse evento é uma produção da Fundação Cultural Cabras de Lampião e da Agência Cultural de Produção e Criação, Apoio Fundação Cultural de Serra Talhada, Secretaria de Cultura de Serra Talhada e da Prefeitura Municipal de Serra Talhada, sendo um incentivo do Funcultura, Fundarpe, Secretaria de Cultura do Estado e do Governo de Pernambuco.

CONFIRA A AGENDA DESTA ÚLTIMA HOJE 

EM BUSCA DO CORDEL E DA ROTA DO CANGAÇO

Dia 26, às 20h, o jornalista Giovanni Sá Filho trará resultados de uma pesquisa empírica que realizou por cidades do Sertão e Agreste da Paraíba e Pernambuco em busca de trajetórias de vidas que preservem a cultura da literatura de cordel.

Giovanni Sá Filho é pesquisador da cultura do cordel desde 2010, Mestre em Comunicação e Cultura pela UFPB e doutorando em Sociologia pela mesma instituição. É também produtor na TV FAROL onde comanda o programa cultural Bodega do Som em que mescla música, literatura e audiovisual.

Dia 26 de novembro, às 20h40 Vera Ferreira e Anildomá Willans vão fazer os presentes adentrarem no inóspito ambiente dos cangaceiros e para mostrar como o cangaço e Lampião estão nas bases da identidade cultural do Brasil.

Vera Ferreira é neta de Lampião e Maria Bonita, natural de Aracaju, é palestrante, escritora, jornalista, gestora de empreendimentos turísticos. Autora dos livros “O Espinho do Quipá”, “De Virgolino a Lampião” e “Bonita Maria do Capitão”. Atualmente, vem percorrendo o Brasil para mostrar que toda história tem sempre mais de um lado – inclusive a de Lampião.

Anildomá Willans de Souza, pesquisador do cangaço e produtor cultural, publicou cinco livros: “Lampião, o Comandante das Caatingas”, “Nas Pegadas de Lampião”, “Lampião. Nem Herói nem Bandido. A História” e “Lampião e o Sertão do Pajeú” e “Xaxado, A Dança De Guerra Dos Cangaceiros De Lampião”