Autoridades denunciam incêndio intencional em parque
Parque Nacional Los Alerces, na província de Chubut, Argentina – Foto: Parques Nacionais da Argentina via Telam

Por Folha de Pernambuco

Dezenas de bombeiros continuam lutando na Argentina contra um incêndio em um parque nacional na Patagônia iniciado na quinta-feira, anunciaram as autoridades, que denunciaram que a origem das chamas foi intencional.

O fogo já destruiu quase mil hectares do Parque Nacional Los Alerces, localizado na província de Chubut, quase 2.000 quilômetros ao sudoeste de Buenos Aires e declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

“Confirmamos que o incêndio começou de maneira intencional”, disse o governador Ignacio Torres, que sobrevoou o parque no domingo.

Veja também:   Prefeitura e UFRPE promovem curso para reinserir idosos no mercado

“Os responsáveis pelo início do incêndio terão que responder à justiça”, acrescentou, antes de pedir “uma medida exemplar”.

Ele também afirmou que algumas pessoas ocupam o parque de maneira ilegal e acusou o grupo radical Resistência Ancestral Mapuche (RAM) por supostamente ter iniciado o incêndio.

Ele diferenciou, no entanto, as comunidades indígenas, com as quais disse que está “trabalhando muito bem”, da RAM, grupo que chamou de “mentirosos” e de ter um “negócio imobiliário”.
“O problema não está com os povos originários, e sim os criminosos que, sob falsas bandeiras, tomam terras. Eles fazem isso em Neuquén, fazem isso em Rio Negro, fazem isso em Chubut e acredito que é o momento de acabar em definitivo com isto”, enfatizou.

“O incêndio continua ativo em todos os setores”, disse Mario Cárdenas, diretor do Departamento de Incêndios, Comunicação e Emergências (ICE) do parque, que prevê “vários dias de trabalho”.Os bombeiros tentam impedir que as chamas alcancem as localidades de Esquel, de 37.000 habitantes, e Trevelin, de quase 8.000 moradores.

Veja também:   Confira a previsão de hoje (08/12) para seu signo

No verão, as temperaturas na Patagônia, uma região normalmente fria no extremo sul da Argentina, superaram 40ºC. As províncias de Chubut e Rio Negro declararam estado de emergência devido ao risco de incêndios florestais até abril.