Gustavo Henrique de Moura Oliveira – Foto: reprodução/TikTok e Pixabay

Por Folha de Pernambuco

O jovem Gustavo Henrique de Moura Oliveira, de 20 anos, tem viralizado no TikTok ao publicar um vídeo dizendo que, da noite para o dia, acordou com os olhos inchados e cheio de hematomas. Segundo o jovem, ele sentiu um incômodo na região durante a madrugada, mas ignorou por estar com muito sono.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão WhatsApp (clique aqui)

Na manhã seguinte, ao se olhar no espelho, viu que seus olhos estavam com bolsões escuros, umas manchas amareladas e muito inchado. A região ainda estava bastante irritada e os olhos lacrimejando. O rapaz chegou a ir ao hospital e fazer exames, porém, nem mesmo os médicos conseguiram revelar o que aconteceu para o rosto dele ficar daquele jeito.

Gustavo afirmou que tem um histórico de alergias fortes e é bastante sensível às mudanças climáticas, ambientes empoeirados, perfumes e até alimentos, mas disse que nunca aconteceu nada parecido. Ao postar o vídeo, que já tem mais de 14 milhões de visualizações, as pessoas começaram a se questionar o que teria acontecido e um deles chamou a atenção do próprio rapaz.

Um de seus seguidores sugeriu que pode ter sido a mordida de uma barata. “Eu nem sabia que barata mordia, não foi nenhum bicho nem nada”, disse o rapaz ao fazer um vídeo respondendo à pergunta da seguidora.

Barata morde?
O fato é que barata morde, sim. Eals são animais onívoros e se alimentam de restos de comida, matéria orgânica em decomposição e até mesmo outros insetos. Por isso, elas têm a capacidade de morder seres humanos e outros animais.

A estrutura bucal das baratas é adaptada especificamente para triturar alimentos sólidos e líquidos em pedaços menores, de forma que possam ser consumidos com facilidade.

Cientistas do Reino Unido e da Alemanha descobriram que a mordida do pequeno inseto equivale a 50 vezes seu peso corporal, ou seja, é muito forte e dolorido, podendo o machucado evoluir para uma grave infecção e demandar o uso de antibióticos.

Mas não é motivo de entrar em pânico, segundo especialistas, as baratas não costumam ser agressivas e elas não costumam morder as pessoas, mas sim restos de alimento. Em falta de comida, elas podem procurar os habitantes da casa, porém, vão roer tecido em decomposição, como as unhas.