Da ISTOÉ

Um bebê prematuro nascido no Alabama, nos Estados Unidos, após apenas 21 semanas de gestação foi certificado pelo Guinness World Records, o livro dos recordes, como o mais jovem prematuro a sobreviver em todo o mundo.

Com apenas 132 dias, o pequeno Curtis Means nasceu no dia 5 de julho de 2020, um mês depois do recordista anterior, pesando apenas 420 gramas e junto com uma irmã gêmea, que infelizmente não resistiu e faleceu no dia seguinte.

A gravidez de Michelle Butler estava progredindo bem, mas no dia 4 de julho do ano passado, ela teve que ser internada às pressas no Hospital da Universidade do Alabama em Birmingham (UAB) para ser submetida a uma cirurgia emergencial, informou o Guinness.

De acordo com os médicos e estatísticas, Curtis não tinha chance de sobreviver, mas agora já tem mais de um ano e passa bem. O bebê teve que permanecer 275 dias no hospital, conectado a um respirador durante três meses, e só recebeu alta no dia 6 de abril de 2021.

“A família só conseguiu trazer o recém-nascido para casa no último mês de abril. Não sabemos o que o futuro reserva para Curtis, já que não há precedente como ele”, disse o médico Brian Sims, neonatologista de plantão que supervisionou o parto dos gêmeos.

Segundo o especialista, Curtis “começou a escrever sua história no dia em que nasceu”. “Essa história será lida e estudada por muitos na esperança de que ajude a melhorar o cuidado de bebês prematuros em todo o mundo”, acrescentou.

O caso de Michelle e Curtis pode ser visto em um vídeo, em inglês, publicado pelo livre dos recordes. (ANSA)